Os dias são outonos: choram...choram... Há crisântemos roxos que descoram... Há murmúrios dolentes de segredos... Invoco o nosso sonho! Estendo os braços! E ele é, o meu amor, pelos espaços, Fumo leve que foge entre os meus dedos!

-Florbela Espanca-

sábado, 7 de março de 2015

A retardada pulsante



Eu já estava lá fazendo blues com nossa briga,
Você queria mais briga, você queria me deixar,
Mas não dizia claramente que queria...
Eu não sabia se te ajudava ou se corria,
Tudo formando uma coreografia muda,
Sem que mudasse coisa alguma.
Derrubei na mesa de sinuca o vinho barato,
E antes que as baratas viessem, você não sabe...
Lá estive a chorar no feltro manchado.
Garçom, Vodca alveja o coração?

2 comentários :

JOSÉ ALVES disse...

Gosto muito do que escreve. Mais um bom texto.

Enia Celan disse...

E você é uma das minhas inspirações né Zé!

Postar um comentário